Nevos Melanocíticos ou pigmentados

O que é

 

São pequenas manchas de cor, variando do castanho claro a negra, e de tamanho variável (de milímetros a áreas extensas de pele), planas ou salientes. São popularmente conhecidos por pintas e sinais. São muito comuns e em numero variável. São encontradas em crianças, mas desenvolvem-se comumente após a puberdade. A superfície da lesão pode ser lisa ou verrucosa e, às vezes, apresentam pelos. A maior parte dos nevos é de caráter genético e também se relaciona a exposição solar.

 

Tratamento

 

Nessas lesões há um acúmulo de células melanocíticas (que produzem a melanina, o pigmento da pele). A maioria dos nevos não necessita tratamento. É normal um adulto ter entre 10 a 20 pintas. Se elas forem de cor uniforme (geralmente acastanhada), formato simétrico, menores que 6 mm, bordas regulares, provavelmente são pintas normais e benignas. Geralmente são mais comuns em áreas expostas ao sol (rosto, tronco, pernas e braços) e não se modificam com o passar dos anos. Alguns nevos têm capacidade potencial de se transformarem em um tipo de câncer de pele denominado melanoma maligno, que é um câncer de pele altamente metastático, ou seja, pode se espalhar para os órgãos internos e levar a morte.

 

São mais perigosos os nevos em áreas de atrito, os das palmas das mãos e plantas dos pés, bem como em mucosas (boca, genitais). Muitas vezes indicamos a retirada cirúrgica preventiva de alguns nevos para que não haja o risco de malignização. Quando existe dúvida se a pinta é um nevo atípico (cujas células estão em processo de malignização) ou um melanoma inicial, deve ser realizada a remoção da mesma pela biópsia e exame microscópico para confirmação diagnóstica. São sinais de transformação maligna o crescimento da lesão, mudança da cor, sangramento, ferimento, coceira e inflamação ao redor. Também pode ser realizado um exame chamado Dermatoscopia, que é feito através de um aparelho chamado dermatoscópio. Quando pressionado sobre a lesão, permite ao dermatologista ver alterações que não são detectáveis a olho nu, ajudando a elucidar o diagnóstico e nos indicando se a pinta deve ou não ser retirada.

 

Geralmente, o dermatologista, ao examinar um nevo suspeito, leva em consideração a regra do ABCDE:

·         A assimetria;

·         B bordas da lesão;

·         C cor da lesão;

·         D diâmetro;

·         E evolução.

 

Dessa forma, o dermatologista avalia se a pinta deve ou não ser retirada preventivamente. Na dúvida, consulte um dermatologista!

Sobre

A Clínica Sandra Freitas oferece uma ampla variedade de tratamentos dermatológicos e de estética. Conheça alguns de nossos procedimentos e agende uma consulta de avaliação.

Post Recentes
Redes Sociais
WhatsApp chat