Micoses de pele e Candidíase

Micose de pele é uma doença causada por fungos que acometem as camadas superficiais da pele, dos cabelos ou das unhas. São exemplos de micoses superficiais as tinhas, a candidíase, as onicomicoses e a pitiríase versicolor. Estas duas últimas descrevemos em capítulo à parte. Existem ainda as micoses profundas, menos frequentes, que acometem pele e órgãos internos com manifestações sistêmicas.

 

Tipos

 

As tinhas são micoses superficiais causadas por fungos, chamados de dermatófitos. Eles usam a queratina da pele, dos cabelos ou das unhas como fonte de subsistência. Os dermatófitos do gênero Microsporum, Tricophyton e Epidermophyton são os mais comuns e podem ocorrer no homem, em animais domésticos e silvestres ou então vivem no solo. São frequentes em regiões de clima tropical, onde encontram condições de calor e umidade propícias ao seu desenvolvimento.

 

As tinhas do couro cabeludo, frequentes em crianças e raras em adultos, são adquiridas por contato com pessoa infectada, animais doentes ou portadores como, por exemplo, cães e gatos, ou com a própria terra. Aparecem como placas descamativas no couro cabeludo com cabelos em tonsura (quebrados em cotos pilosos), podendo haver várias lesões. Se espalha facilmente entre as crianças por contato direto. Há casos raros em que ocorre reação inflamatória com pústulas, drenagem de pus e dor, chamada de Kerion Celsi. Geralmente, a tinha do couro cabeludo se cura com tratamento adequado sem deixar cicatrizes. De ocorrência mais rara, a tinha da barba provoca descamação e áreas de falha.

 

A tinha da pele, chamada tinha corporis, apresenta-se, geralmente, como placas avermelhadas e descamativas. Possuem bordas circinadas bem evidentes que crescem de forma centrífuga e, normalmente, coçam. Pode ser lesão única ou confluir, acometendo áreas extensas. Além disso, podem afetar qualquer área do corpo.

 

Existe uma variante chamada tinha cruris que acomete a virilha. É mais comum em homens e pode espalhar-se para as nádegas, períneo e abdômen.

 

A tinha dos pés (pé de atleta ou frieira) apresenta-se como descamação e maceração da pele entre os dedos. No local pode haver rachaduras e coceira, algumas vezes aparecem bolhas que podem se infectar secundariamente. Pode se manifestar também como lesões descamativas finas nas plantas e dorso dos pés.

 

Candidíase

 

A candidíase é uma forma de micose causada pela levedura Cândida Albicans, que pode ser encontrada na pele de indivíduos normais. No entanto, fatores predisponentes como diabetes, gravidez, uso de antibióticos ou corticoides por tempo prolongado e contato frequente com água e sabão, fazem com que ela passe a ter ação patogênica. Manifesta-se de diferentes formas como em lactentes, placas esbranquiçadas na mucosa oral (sapinho), rachaduras nos cantos da boca (queilite angular) e lesões erosivas no pênis com aspecto esbranquiçado (balanopostite). Assim como coceira e secreção vaginal (vaginite), inflamação ao redor dos dedos (paroniquia), placas avermelhadas com rachaduras nas regiões de dobras de pele como axilas, infra mamária e inguinal.

 

Tratamento

 

O tratamento das micoses de pele é feito com o uso de antimicóticos de uso local, como os derivados imidazolicos (isoconazol, tioconazol), tolnaftato, tolciclato, ciclopirox olamina, terbinafina e amorolfina em forma de cremes. Assim como loções ou sprays, geralmente por 15 a 30 dias. Alguns casos requerem tratamento via oral (como a tinha do couro cabeludo), dependendo do local, da extensão e gravidade do caso.

 

Quando houver dúvida diagnóstica, indica-se a realização do exame micológico direto e a cultura para fungos, que pode direcionar o tratamento. Dentre os antimicóticos de uso sistêmico são frequentemente usados o cetoconazol, itraconazol, terbinafina e fluconazol. Cabe ao dermatologista confirmar o diagnóstico e determinar o tipo de tratamento (local ou sistêmico), o medicamento a ser usado e a duração do tratamento.

 

Como prevenção das micoses aconselha-se cuidados de higiene; evitar ficar com roupas úmidas na pele; roupas quentes e justas, principalmente, com fios sintéticos. Além disso é importante arejar os pés, evitando uso frequente de tênis e calçados fechados; secar bem regiões de dobras após banho para não deixar umidade local; e evitar andar descalço em locais úmidos.

Sobre

A Clínica Sandra Freitas oferece uma ampla variedade de tratamentos dermatológicos e de estética. Conheça alguns de nossos procedimentos e agende uma consulta de avaliação.

Post Recentes
Redes Sociais
WhatsApp chat