Peelings Químicos

Peeling químico é a aplicação de produtos ácidos superficialmente na pele, que trazem uma descamação e renovação da pele. Esses ácidos provocam a destruição da camada superficial da pele que, posteriormente, se regenera, melhorando sua qualidade.

 

As indicações deste tratamento são: melhora na qualidade das peles com acne inflamatória, secando as lesões e clareando as manchas residuais; clareamento de manchas escuras, como as de Melasma; pele com linhas finas; e pele áspera, sem vida e sem brilho.

 

Os peelings médio e profundo podem melhorar rugas finas e cicatrizes.

 

O Peeling pode ser superficial, médio ou profundo, conforme atingem camadas mais superficiais ou profundas da pele. São de aplicação simples e rápida no consultório, não necessitam anestesia, provocando, às vezes, um ardor leve e passageiro na aplicação. Os ácidos mais frequentemente utilizados são: retinóico, glicólico, salicílico, tricloroacético e solução de Jessner. Eles podem ser usados em associação quando se pretende um peeling de maior penetração na pele.

 

O fenol, produto utilizado para o Peeling profundo, tem sido cada vez menos utilizado pelo seu efeito tóxico, tendo sido substituído pelos tratamentos a laser.

 

Os peelings superficiais geralmente necessitam de várias sessões para terem eficácia (pelo menos três). Provocam uma vermelhidão e leve descamação por alguns dias (no máximo 1 semana), quando podem ser repetidos.

 

Já os peelings médios e profundos requerem um tempo maior de recuperação (até 15 dias) e evoluem com intensa descamação e formação de crostas. Atualmente têm sido menos utilizados, pois os lasers podem trazer um resultado melhor e com tempo de recuperação mais curto.

 

O peeling superficial é uma opção para o tratamento do Melasma, manchas escuras na face comuns após gravidez e muito resistentes aos tratamentos convencionais. Nesse caso preferimos fazer um tratamento combinado aplicando, no consultório, um peeling especifico que tem na sua formulação vários ácidos associados a clareadores. Em seguida, o paciente continua o tratamento em casa com um creme com os mesmos princípios ativos ácidos e clareadores em concentrações mais leves durante meses.

 

Os peelings não devem ser realizados se o paciente pretende se expor ao sol, pois a pele fica sensível, o que poderia acarretar manchas. É um tratamento que deve ser feito, de preferência, nos meses de outono e inverno. Outra contraindicação é gravidez e em pele machucada. Após a aplicação, recomenda-se um creme reparador cicatrizante, suspensão temporária de ácidos que o paciente vinha utilizando e uso de filtros solares com Fator de Proteção Solar 50 ou mais.

Sobre

A Clínica Sandra Freitas oferece uma ampla variedade de tratamentos dermatológicos e de estética. Conheça alguns de nossos procedimentos e agende uma consulta de avaliação.

Post Recentes
Redes Sociais
WhatsApp chat