Tratamento de estrias

Estrias são lesões cutâneas lineares, retilíneas, atróficas e, às vezes, onduladas cujo comprimento varia de alguns milímetros a alguns centímetros. Costumam ser rosadas, levemente elevadas no início e, depois de meses ou anos, tornam-se atróficas e com coloração esbranquiçada. Localizam-se preferencialmente nas coxas, nádegas, tórax, seios, abdômen, região lombar e ombros.

 

São relativamente comuns e ocorrem em diferentes processos de distensão abrupta da pele como, por exemplo, ganho de peso, obesidade, crescimento rápido, gravidez, uso de corticosteroides tópicos ou sistêmicos e atividades físicas que levam à hipertrofia muscular. São mais comuns em mulheres (2,5 vezes mais que nos homens).

 

As estrias são uma queixa comum nos consultórios dermatológicos e de difícil tratamento.

 

Várias são as possibilidades de tratamentos das estrias, mas nenhuma delas é capaz de trazer um resultado de 100% de melhora. A finalidade sempre será torná-las o mais imperceptível possível. Direcionamos o tratamento de acordo com o tempo de aparecimento e tipo de estria (rosada, branca, escura, fina, larga), área afetada e extensão. Estrias recentes são mais fáceis de tratar do que as antigas, por isso é interessante iniciar o tratamento precoce.

 

Para as estrias recentes uma opção terapêutica é a Luz Intensa Pulsada, pois, além de estimular o colágeno, tem uma ação clareadora já que age no pigmento vermelho das estrias rosadas. Estrias antigas podem ser melhoradas com os lasers fracionados que, além de estimularem a formação de um novo colágeno, podem promover um efeito peeling (descamação) e melhorar a pele da região.

 

Também são utilizados os tratamentos com peelings químicos feitos com ácidos como, por exemplo, o retinóico, em várias sessões. Ou então sessões de intradermoterapia com aplicações injetáveis de produtos revitalizantes, como a vitamina C e o silício.

 

Uma das técnicas que tem sido mais recentemente utilizada é o microagulhamento. Nesse caso, rolinhos com microagulhas são passados sobre a pele e fazem microperfurações, induzindo a formação de um novo colágeno. Pode ser realizado ainda um procedimento cirúrgico, principalmente nas mais largas e atróficas, chamado Subcisão. Assim, a pele por baixo da estria é descolada usando uma agulha especial, para que ocorra, posteriormente, uma cicatrização com melhora do colágeno. Este procedimento é feito em algumas sessões.

 

Em domicílio, o tratamento é feito, de preferência, com a aplicação de cremes de ácido retinóico e de cremes umectantes.

Sobre

A Clínica Sandra Freitas oferece uma ampla variedade de tratamentos dermatológicos e de estética. Conheça alguns de nossos procedimentos e agende uma consulta de avaliação.

Post Recentes
Redes Sociais
WhatsApp chat